Gratidão Pelas Coisas Simples e Pequenas


Seria importante sempre lembrar que as coisas não são mais importantes do que nossa atitude em relação a elas. Muitas pessoas se colocam em uma posição onde elas sentem que não podem ser felizes a menos que o seu ambiente físico e possessões estejam de acordo com certas especificações – a casa onde moram, o carro que dirigem, as roupas que vestem e os prazeres que buscam.

Nós podemos nos tornar muito infelizes ao colocar nossos corações em coisas que não são essenciais para a felicidade. Geralmente somos muito felizes na infância e na juventude, somente com coisas simples e pequenas que nos fazem felizes. Não demora muito, no entanto, para que comecemos a complicar nossas vidas ou ainda permitimos que alguém complique para nós. Nos tornamos vítimas do ambiente, vítimas de falsos padrões, vítimas de pensamentos errados e começamos a sentir grande infelicidade.

Certas vezes refletimos sobre as pessoas que nos atencederam em nossa jornada, como eram felizes sem as coisas materiais que nós acreditamos ser tão essenciais nos dias de hoje. Isso nos faz lembrar das palavras de Paulo a Timóteo: “Mas divindade com contentamento é grande ganho. Porque nada trouxemos para este mundo, e manifesto é que nada podemos levar dele.” (1 Timóteo 6: 6-7)

A enorme quantidade de acessórios que facilitam – ou complicam – nossas vidas, deveriam ser reconhecidos pelo que são, e coisas não essenciais, embora sejam desejáveis, não deveriam nos fazer infelizes se não pudermos obtê-las. Muitas pessoas já descobriram que existe muito prazer e satisfação em coisas simples e comuns. Com liberdade, com pensamento reto e com consciência limpa, as pessoas podem viver felizes sem ter que possuir as últimas e complexas conveniências da humanidade. “Divindade com contentamento é grande ganho.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *